Entre os agentes cancerígenos encontrados em muitos locais de trabalho e que podem provocar câncer estão a poluição do ar e nanopartículas (câncer de pulmão), fármacos antineoplásicos (leucemias), agentes infecciosos (câncer gástrico, cervical e hepático), poeiras de couro e poeiras de madeira (câncer de nasofaringe), entre outros. A informação consta no livro Ambiente, Trabalho e Câncer – aspectos epidemiológicos, toxicológicos e regulatórios, elaborado pela Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA (Conprev) e que foi lançado em conferência virtual (webinar), promovida pelo Instituto na quarta-feira, 28, dia Nacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

A partir de pesquisas da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em inglês), o INCA enumerou 38 localizações de tumores, duplicando o número divulgado por ocasião das Diretrizes para a Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho, publicada em 2012. Isso se deve a vários estudos epidemiológicos disponibilizados recentemente e as novas revisões da Iarc.

Na apresentação da obra, é esclarecido que o objetivo do livro é “subsidiar com informações técnico-científicas profissionais de saúde dos diferentes níveis de atenção e vínculos; profissionais de outras áreas do conhecimento interessados no tema; estudantes, do ensino médio à pós-graduação, para o reconhecimento dos casos de câncer que podem ter ocorrido em decorrência da exposição ambiental e no ambiente de trabalho a um desses agentes”.

De 4 a 17% dos casos de câncer no mundo estão atribuídos ao trabalho. Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 2018, 472.124 mortes foram atribuídas ao câncer relacionado ao trabalho. Isso corresponde a 53% do total de mortes de todas as doenças crônicas relacionadas ao trabalho. Existem hoje, 79 agentes cancerígenos conhecidos nos ambientes laborais e 38 tipos de câncer relacionados ao trabalho. Os dez carcinógenos mais importantes presentes nesses ambientes representam cerca de 85% de todas as mortes relacionadas ao trabalho. Mesmo em situações de troca de função, emprego ou aposentadoria, o trabalhador pode desenvolver câncer relacionado à sua atividade laborativa e apresentar sinais e sintomas da doença muito tempo depois.

Durante o webinar foram abordados o câncer relacionado ao trabalho e ao ambiente e os 38 tipos de câncer relacionados. Em relação aos agentes, a abordagem foi sobre a exposição a nanopartículas e câncer; solventes e câncer (benzeno, formaldeído, tricloetileno, benzo[a]pireno); agentes biológicos e câncer; metais e câncer.

Clique e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.