Secretária Marília Melo destacou a importância do acordo para garantir o desenvolvimento econômico de maneira sustentável em Minas 

Reafirmando o pioneirismo na gestão ambiental e econômica, Minas Gerais se tornou o primeiro Estado da América Latina e do Caribe a aderir à campanha Race to Zero (Corrida para o Zero). O governador Romeu Zema e o embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, formalizaram o acordo nesta quarta-feira (9/6), em evento na Cidade Administrativa. 

Race to Zero é uma campanha global para reunir lideranças com objetivo de alcançar emissões líquidas zero de gases de efeito estufa até 2050, o que deverá limitar o aumento da temperatura global a 1,5 grau. A meta será alcançada por meio da intensificação de ações de descarbonização, da atração de investimentos para negócios sustentáveis e para a criação de empregos verdes. Desta maneira, será possível viabilizar um cenário de desenvolvimento socioeconômico inclusivo e sustentável. Atualmente, cerca de 30 diferentes regiões no mundo participam da campanha. 

O governador Romeu Zema ressaltou a importância do pioneirismo de Minas Gerais e da união de esforços junto ao setor produtivo para garantir que as próximas gerações tenham um meio ambiente com mais qualidade. “Somos o estado que mais gera energia solar e ficaremos no primeiro lugar mais isolado ainda com os novos investimentos que estão sendo feitos aqui. Tudo isso faz parte deste contexto. Fico agradecido ao Reino Unido por nos dar esta oportunidade, e também às entidades representativas do setor produtivo. O agricultor sabe melhor do que ninguém a importância de uma nascente, de ter rios perenes. Este projeto vai ajudar a atrair investimentos, a valorizar o nosso produto, o café, o queijo, porque será visto como um produto que foi produzido com responsabilidade. Com certeza, em 2050, nós deixaremos um estado para nossos filhos e netos muito melhor do que o atual”, afirmou o governador em seu discurso. 

Com o protocolo de intenções, Minas se compromete a convergir esforços para reduzir e neutralizar a emissão de gases e a fomentar o desenvolvimento sustentável em seu território. O Estado vai atualizar o Plano de Energia e Mudanças Climáticas em até 12 meses, estabelecendo medidas para zerar as emissões até 2050. Até 2030 deverá ser estipulada meta intermediária de redução de emissões dos gases. 

O embaixador Britânico no Brasil, Peter Wilson, parabenizou o Governo de Minas pela adesão ao projeto. “Parabenizo Minas Gerais por largar na frente na corrida ao zero e se tornar o primeiro estado não só do Brasil e da América Latina, mas o primeiro entre países do sul global, a aderir à Campanha Race to Zero. Liderança e ambição mineiras enviam uma mensagem inequívoca para o resto do país: não é mais possível separar crescimento econômico da proteção do nosso meio ambiente. Estamos bastante animados em continuar trabalhando com Minas nos próximos meses e anos para implementar os esforços que possibilitarão a neutralização de suas emissões até 2050”, disse o embaixador. 

A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo, afirmou que o ato desta quarta-feira se tornou um compromisso público do governo de Minas com o meio ambiente. “Hoje é um dia muito especial para Minas Gerais, pois é, de fato, um compromisso público do governo em um processo de descarbonização da nossa economia, chancelado e junto com o setor produtivo do estado de Minas Gerais. O governador tem nos dado a diretriz diária de construção do desenvolvimento econômico sustentável no nosso estado”, frisou a secretária. 

O cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte, Lucas Brown, se disse orgulhoso com a adesão de Minas Gerais à campanha Race To Zero. Ele explicou que o consulado britânico tem apoiado o trabalho das equipes do Governo de Minas e instituições parceiras para estabelecer as fundamentações técnicas e científicas do compromisso do estado em zerar suas emissões líquidas.
“O dia de hoje representa uma grande vitória, fruto de uma colaboração entre diversos orgãos, e que demonstra a capacidade de inovação e resiliênica do estado. É também uma grande vantagem econômica para o estado e trabalharemos juntos para explorar oportunidades de investimentos”, ponderou. 

Compromisso 

A adesão de Minas reforça o compromisso do Executivo em garantir o desenvolvimento econômico e sustentável. Em dezembro de 2020, o Estado já havia assinado um Memorando de Entendimento com o Reino Unido em torno de uma agenda de desenvolvimento verde rumo à 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), marcada para 2021 em Glasgow. 

No Race to Zero, Minas Gerais se juntará a outros estados de diferentes países do mundo que já integram a campanha, como Califórnia, Nova York, Havaí e Washington, nos Estados Unidos; Catalunha, Madrid e Navarra, na Espanha. Há ainda estados da Suécia, Austrália, Reino Unido, Canadá, Alemanha e Bélgica. 

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado estadual Noraldino Júnior, reforçou a ousadia do governo em enfrentar grandes questões da sociedade, como o meio ambiente. “O estado vem mais uma vez protagonizando mudanças importantes e colocando Minas Gerais na vanguarda e à frente de vários estados na busca de um desenvolvimento sustentável e uma economia mais limpa”, afirmou o deputado. 

Participaram também da agenda o cônsul britânico, Lucas Brown, os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, e de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini; o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe; o presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Renato Brandão; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões; o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Antônio Malard; o diretor da ONG SOS Mata Atlântica, Mário Matonvani; além de outras autoridades das agendas ambiental e econômica de Minas. 

Ações em curso 

Minas já está desenvolvendo ações para atrair investimentos no setor de energias renováveis, sendo o estado líder no Brasil em geração solar fotovoltaica, com 18% de toda a potência instalada no Brasil. Essa energia evita a emissão de 394 mil toneladas de gases de efeito estufa por ano. 

No início de 2021, o Estado anunciou investimento de R$ 25 bilhões com a instalação de uma fábrica de veículos elétricos e baterias em Minas como resultado da atração de investimentos sustentáveis. O governo estadual vai publicar decreto criando o Fórum Mineiro de Energia e Mudanças Climáticas, que vai determinar medidas específicas para alcançar o race to zero até 2050. 

Também estão sendo elaborados projetos de lei para análise da ALMG criando Lei de Enfrentamento às Mudanças Climáticas para o Estado. 

Conservação do bioma Mata Atlântica 

Protocolo de Intenções reforça o trabalho já feito no IEF para prevenção de irregularidades no bioma 

Também nesta quarta-feira (9/6) foi assinado Protocolo de Intenções entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o Instituto Estadual de Florestas (IEF) e a ONG SOS Mata Atlântica. O documento define estratégias para a realização de ações conjuntas e integradas para conservação e restauração ecológica de áreas no Bioma Mata Atlântica em Minas Gerais. Este é o segundo maior bioma em Minas, segundo o IEF. 

Outra meta do protocolo é a elaboração e instrumentalização do Plano de Proteção e Conservação da Mata Atlântica dos municípios mineiros. O documento será assinado pela secretária Marília Melo, o diretor-geral do IEF, Antônio Malard, e o diretor da ONG SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani. 

_ 

Agência Minas. Minas Gerais formaliza adesão à campanha mundial Race to Zero para zerar emissões de carbono. Disponível em. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.